sexta-feira, 8 de agosto de 2008

A Lost One


E o desespero de onde vem? Da fala doce de moças bem vestidas em saias de aeromoças ou do molejo e do gingado de jogadores de capoeira?
Que dia é esse que me faz pensar nos outros dias? Que hora é essa que me faz esquecer das outras horas? O relógio não corre ao meu favor nem contra minha vontade. Desespero-me, pois sim, quando vejo que os olhos da besta fera que encaro são meus próprios olhos no espelho. Sinto-me nessas horas na incubência de te fazer mais um pouco além do que já fiz. Sinto-me encarregado de te carregar através de um lago espelhado com palavras à deriva, espalhadas e sem sentido. Páro por aqui.

Sempre me perco nas palavras.

4 arquitetura(s) alheia(s):

Nane Oliveira disse...

Duh, o texto não se trata de ''ocupações'' e sim, de personalidade, de caráter e acima de tudo de honestidade consigo mesmo e com os outros!

Nane Oliveira disse...

Ah, sim e quero tirar umas horinhas para conversar melhor contigo, tá?

ImaGINE disse...

a gente sempre se perde com tudo, no fim só estamos todos perdidos, não se sabe aonde, nem porque. estamos sós, ali, vagando, buscando algum sentido no nada. Somos no fundo nossa própria ruína.Arruinados.


beeejo

erika disse...

Vc se perde nas palavras do jeito mais bonito que eu já vi!

"Que dia é esse, que só nasce pra vc??"(skank.)

Design by Dzelque Blogger Templates 2008

Arquiteto de Emoções - Design by Dzelque Blogger Templates 2008